Busca:

Turismo no Mercosul cresce no ritmo da economia brasileira


Com um crescimento impulsionado pelo bom momento da economia brasileira, o Mercosul faturou mais de US$ 15 bilhões em turismo durante em 2011, informaram seus representantes durante a realização da Bolsa Internacional do Turismo (ITB) de Berlim, uma das feiras mais importante do setor.

Economia8

Em 2011, o Brasil recebeu 5,4 milhões de turistas e somou mais de US$ 6,7 bilhões, uma quantia que representa 3,3% do PIB nacional. Os brasileiros também são os principais turistas dos países do Mercosul e, pela primeira vez, do Chile.

Esse fator acompanha ‘os resultados das políticas econômicas e sociais que permitem a população desfrutar de uma economia estável, com o aumento do poder aquisitivo das classes mais baixas e com a incorporação de elementos que antes o brasileiro não consumia, como as viagens ao exterior e também dentro do país’, disse à agência Efe Marcelo Pedroso, diretor de mercados internacionais do Ministério do Turismo.

A Argentina, por sua vez, alcançou US$ 6 bilhões e fez do turismo sua terceira indústria mais importante, sustentando 7% do Produto Interno Bruto (PIB). Em 2011, o país recebeu 5,7 milhões visitantes estrangeiros, o que representa um crescimento de 8% em relação a 2010.

Já no Uruguai, onde o turismo representa quase 7% do PIB, o ano de 2011 registrou um faturamento de US$ 2,2 bilhões, situando-se acima dos 1,6 bilhões que computa a tradicional indústria da carne bovina.

‘O ano de 2011 foi histórico em termos de visitas, já que registramos a entrada de 3 milhões de turistas. Agora, estamos trabalhando para chegar em 4 milhões em 2014’, explicou Cristóbal Luna, gerente de Planejamento e Desenvolvimento de Prochile, a agência de turismo do país, que explicou que o número de visitantes aumentaram 16% durante o último ano.

O turismo é a terceira indústria exportadora mais importante do Chile, representa 3,2% do PIB e segue em crescimento. Entre janeiro e fevereiro de 2012, o Chile foi visitado por quase 900 mil turistas estrangeiros, superando em 18% os índices de 2011.

Para atender a crescente demanda do mercado, a capacidade hoteleira entre os países do bloco foi triplicada, acompanhada da abertura da concorrência no mercado aéreo local, da redução da carga tributária dos cruzeiros.

Paraguai é o destino menos visitado pelos viajantes do Mercosul, embora também tenha registrado uma alta. ‘Este ano ocorreu uma espécie de fenômeno muito interessante. O Paraguai foi utilizado como corredor, já que muitos turistas que partiam para a Argentina e para o Brasil acabaram ficando alguns dias em Assunção’, informou à Agência Efe Liz Cramer, ministra de Turismo do Paraguai.

Post Relacionados

Sem comentários

RSS de comentários. TrackBack URI

Deixe um comentário

XHTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Condiciones de uso de los contenidos | Responsabilidad

| Canal Brasil