Busca:

Etiqueta Arquivos: investimento

Agencia eleva expectativa para a nota de qualificação do Brasil


A agência de classificação de risco Standard & Poor’s revisou de ‘estável’ para ‘positiva’ a perspectiva para o rating de crédito soberano de longo prazo em moeda estrangeira do Brasil, reafirmando a nota em ‘BBB-’. A revisão reforça à sua recomendação de investimento no Brasil e sinaliza uma chance de que a nota de crédito soberano do Brasil possa ser elevada.

hedge-funds

A S&P citou, entre outros motivos, sólidas expectativas de crescimento por fatores domésticos e externos para elevar a perspectiva do Brasil. A S&P também considerou que a estrutura econômica diversificada da economia brasileira, a classe média crescente e o potencial para exportações mais altas deveriam sustentar o crescimento do PIB e a liquidez externa nos próximos três a cinco anos.

A agência informou ainda que passos recentes para conter pressões inflacionárias de curto prazo demonstram o compromisso do governo em conter riscos macroeconômicos. A S&P também afirmou que também manteve o rating de crédito soberano de longo prazo em moeda local em BBB+.

Mais

Brasil pode ser a 5ª maior economia do mundo em 10 anos, diz Lula


Lula ponderou que o Brasil ainda não superou totalmente a crise. "Não vamos, também, ser conformistas e achar que está tudo resolvido. A questão do crédito ainda tem tendências sérias, o spread ainda está alto."

cash

Bancos públicos

Lula também ressaltou o papel dos bancos públicos brasileiros como instrumento de fomento do crédito nos momentos mais agudos da crise, quando o crédito nas entidades internacionais secou. "Fica provado que banco público não é ruim como alguns diziam nos últimos anos. Ficou provado que um banco público bem gerenciado é uma obra-prima na hora em que falta dinheiro no mercado", disse.

Mais

Brasil continua sendo atrativo para os investidores


O Banco Central participou, junto com o Ministério da Fazenda, da discussão sobre as medidas publicadas ontem para conter a valorização cambial, revelou Alexandre Tombini, presidente da autoridade monetária, após conferência na Escola Superior de Guerra, no Rio de Janeiro.

bolsa_de_comercio-300x208

Segundo ele, as novas regras têm o objetivo de conter a alavancagem do real ante o dólar, em um momento de ampla liquidez internacional e algumas moedas sob pressão. Mas, apesar das ações para conter o fluxo de capital, o Brasil continuará a atrair investimentos.

Mais

Brasil no 5º lugar em ranking de Investimentos. É Penta!


O Brasil saltou da 15ª posição para a 5ª, de 2009 para 2010, no ranking dos países que mais receberam investimentos estrangeiros, segundo relatório da agência das Nações Unidas para o Comércio e Desenvolvimento (Unctad), divulgado nesta terça-feira (26) pela Sociedade Brasileira de Estudos de Empresas Transnacionais e da Globalização Econômica (Sobeet).

ranking-investimento-direto

De acordo com os dados do World Investment Report 2011, o Brasil recebeu em 2010 um total de US$ 48,4 bilhões em Investimentos Diretos Estrangeiros (IDE), valor 86,7% maior do que os US$ 25,9 bilhões atraídos em 2009.

O Brasil só ficou atrás de Estados Unidos, China, Hong Kong e Bélgica no ranking dos destinos preferenciais dos fluxos globais de investimento externo no ano passado.

Mais

Copom sobe juros pela 4ª reunião seguida


Em decisão unânime, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, colegiado formado pelos diretores e pelo presidente da autoridade monetária, se reuniu nesta quarta-feira (8) e decidiu subir a taxa básica de juros da economia brasileira em 0,25 ponto percentual, para 12,25% ao ano. Com isso,os juros permanecem no patamar mais alto desde janeiro de 2009.

banco-central-do-brasil

Este é o quarto aumento consecutivo da taxa de juros, que vem subindo desde o início deste ano com o objetivo de conter pressões inflacionárias. Para evitar uma alta maior dos preços, o BC atua para conter a procura por produtos e serviços. Em 2011, os juros brasileiros avançaram 1,5 ponto percentual, visto que estavam em 10,75% ao ano no final do ano passado.

Mais

Mercado prevê aumento dos juros para 12,25%


Os economistas do mercado financeiro mantiveram sua previsão de que a taxa básica de juros da economia brasileira será elevada dos atuais 12% ao ano para 12,25% ao ano na próxima quarta-feira (8), quando termina reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central.

Dolar

A informação foi divulgada nesta segunda-feira (6) por meio do relatório de mercado, também conhecido como Focus. O documento é fruto de pesquisa com os analistas dos bancos, que foi realizada na última semana. Em abril, no último encontro do Copom, o BC surpreendeu o mercado financeiro ao elevar os juros para 12% ao ano, enquanto a maior parte dos analistas dos bancos estimava um aumento maior, para 12,25% ao ano.

Mais

Empresas de tecnologia de informação no Simples Nacional


A Associação Comercial e Industrial de Florianópolis (ACIF) está trabalhando pela inclusão das empresas de tecnologia de informação (TI) no novo Simples Nacional. O diretor de Assuntos Tributários da ACIF, Klaus Raupp, e representantes da Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia (ACATE) reuniram-se, nesta segunda-feira (23), para colocar o assunto na pauta da comissão do Congresso.

SIMPLES NACIONAL

O deputado federal Jorginho Mello, coordenador da Frente Parlamentar das Micro e Pequenas Empresas no Estado, também participou da reunião. O deputado catarinense é um dos líderes da comissão que discute o Projeto de Lei Complementar (PLP) nº 591/10 para ajustes na Lei Geral da Micro e Pequena Empresa e deve participar da redação final do texto.

Mais

Condiciones de uso de los contenidos | Responsabilidad

| Canal Brasil