Busca:

O Indice de Confianca voltou a subir em dezembro e atingiu o maior nível do segundo semestre


O Indice de Confianca da Indústria, após reduzir-se no mês anterior, voltou a subir em dezembro e atingiu o maior nível do segundo semestre, igualando-se à média do ano. O ICI aumentou 1,6% entre novembro e dezembro, ao passar de 112,7 para 114,5 pontos (com ajuste sazonal).

A média no último trimestre de 2010 (113,7 pontos) supera a do terceiro trimestre de 2010 (113,3 pontos), mas fica abaixo do primeiro e segundo trimestres deste ano, 115,3 e 115,6, respectivamente.

Em dezembro, o Índice da Situação Atual (ISA) avançou 1,3% em relação a novembro, passando para 116,2 pontos, o maior desde julho de 2010 (116,7). O ìndice de Expectativas (IE) também se elevou, em 1,9%, para 112,8 pontos, o mesmo patamar de outubro de 2010.

O indicador que avalia o grau de satisfação com o ambiente atual dos negócios, após duas quedas consecutivas, foi o que mais contribuiu para o aumento do ISA em dezembro de 2010.

O Nível de Utilização da Capacidade Instalada da indústria (NUCI) elevou-se entre novembro e dezembro de 84,5% para 84,9%, nível idêntico à média do ano. Com o resultado, a média do período outubro-dezembro de 2010 (84,9%) ficou 0,3 ponto abaixo do segundo trimestre.

As expectativas dos empresários industriais para os meses seguintes tornaram-se mais otimistas em relação ao nível de emprego, cujo indicador avançou 4,3%, ao passar para 126,0 pontos, o maior desde maio de 2010 (126,2 pontos) e acima da média do ano (123,4). Das 1.196 empresas consultadas, 31% prevêem ampliar o contingente de mão-de-obra no trimestre dezembro-fevereiro (contra 28,6% em novembro) e 5,7% pretendem reduzi-lo (contra 7,8%).

Post Relacionados

Sem comentários

RSS de comentários. TrackBack URI

Deixe um comentário

XHTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Condiciones de uso de los contenidos | Responsabilidad

| Canal Brasil