Busca:

Estagnação da economia brasileira no quarto trimestre, e refletido pelo PIB mensal


A economia brasileira continuou estagnada na abertura do quarto trimestre do ano, de acordo com o Indicador de Atividade Econômica (PIB Mensal) divulgado hoje pela Serasa Experian.

estagnaçao1

A variação em outubro foi nula em relação a setembro, já descontando as influências sazonais. No começo deste mês, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou que o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro estacionou no terceiro trimestre, com crescimento zero em relação ao segundo trimestre, na série livre de influências sazonais.

Em relação ao mesmo mês de 2010, o PIB medido pela Serasa Experian registrou crescimento de 1,3% em outubro, menor expansão neste critério de comparação em dois anos.

Com isso, a taxa de crescimento acumulada no ano caiu de 3,2% em setembro para 3% em outubro. Nos 12 meses encerrados em outubro, houve expansão de 3,4%. O acumulado em 12 meses até setembro estava em 3,7 %.

De acordo com o PIB Mensal, nenhum dos setores produtivos registrou aumento em outubro. Serviços tiveram variação zero ante setembro, a indústria passou por uma queda de 0,1% e o setor agropecuário recuou 1,1%.

Para os economistas da Serasa Experian, as medidas adotadas pelo governo para reaquecer a economia – como corte dos juros, reversão de medidas macroprudenciais e isenções fiscais – deverão surtir efeitos somente a partir de 2012.

Post Relacionados

1 Comentário

RSS de comentários. TrackBack URI

  1. […] deixando movimentos que ainda serão muito estudados pelos economistas, como o real efeito das medidas macroprudenciais na expressiva desaceleração da economia brasileira ao longo do ano, a resistência do emprego à […]

    Pingback por O problema que a indústria leva para 2012 — 6 de junho de 2012 #

Deixe um comentário

XHTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Condiciones de uso de los contenidos | Responsabilidad

| Canal Brasil