Busca:

Conclusão de obras e investimento no fim de ano


As diferentes empresas aéreas informarão se transferem operações somente depois do fim da reforma no antigo aeroporto e ainda não confirmaram transferência de voos para o Terminal 2 do Salgado Filho.

Infraero deseja evitar problemas com o maior movimento de passageiros no fim de ano. O superintendente da companhia estatal no aeroporto, Jorge Herdina, confirmou para o 1º de dezembro a conclusão das obras.

Entretanto as operações comerciais dependeram do nível de interesse das companhias aéreas em transferir suas operações. Azul e Webjet, por exemplo, já mostraram decisão para ocupar as 22 posições de check-in. Mais elas também informaram que somente vão deslocar suas operações se o terminal oferecer condições técnicas apropriadas.

“Se for para oferecer um serviço pior aos nossos clientes, não mudaremos”, expressou o presidente da Azul, Pedro Janot. Para ele, a Infraero informou que a reforma estará concluída apenas em 15 de dezembro.

Tampouco foram dadas garantias na oferta de serviços como ar-condicionado e alimentação em dezembro. O presidente da Webjet, Guilherme Paulus, ainda está avaliando a transferência. Para o empresário o ritmo demorado da reforma prejudica a empresa.

O superintendente da Infraero pretende deixar o terminal em “condições mínimas” de operação. Declarou: “Nosso compromisso é entregar o terminal com os requisitos obrigatórios de operação no dia 1º de dezembro. Isso nós garantimos”. Na próxima semana estarão funcionando apenas o restaurante do segundo piso e um café no térreo, na área de embarque.

A empresa brasileira Embraco fará a construção de uma nova fábrica de compressores de refrigeradores no estado de Nuevo León, no norte de Mexico. As obras representam um investimento de US$ 90 milhões.

“Encanta-nos poder estar aqui hoje e anunciar um investimento em nosso querido estado de Nuevo León, onde nós arrancaremos com mais de 1 mil empregos no final de 2011 e onde temos mais de 100 engenheiros trabalhando para nós”, declarou o presidente global da Embraco, João Carlos Costa Brega.

Enquanto isso, o presidente do país, Felipe Calderón, ficou agradecendo El trabalho dela empresa por ter decidido investir. Par ele “demonstra a confiança de muitas companhias internacionais”. Calderón recordou que há quase 40 anos foi fundada a empresa, inicialmente para abastecer a demanda do Brasil.

“Estamos muito orgulhosos de uma empresa como a Embraco identificar o nosso país como o melhor destino para fazer negócios”, destacou Calderón. A nova fábrica da Embraco terá capacidade para fabricar em torno de cinco milhões de compressores ao ano com tecnologia de ponta, respeitando o meio ambiente e com economia de energia, assinalou o presidente mexicano.

Post Relacionados

Sem comentários

RSS de comentários. TrackBack URI

Deixe um comentário

XHTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Condiciones de uso de los contenidos | Responsabilidad

| Canal Brasil