Busca:

Como afeta a crise de segurança nas favelas o futuro Econômico do Brasil


As cenas no Rio de Janeiro deste fim de semana representam um passo crucial no desenvolvimento da economia brasileira, enquanto a polícia seja capaz de manter o controle das favelas.

A operação que retomou o Complexo do Alemão foi mais do que apenas a repressão durante uma onda de violência que deixou ao menos 46 mortos na semana passada.

As operações foram um sinal de que o país finalmente pode estar reunindo a vontade política e os recursos para reduzir uma das taxas de criminalidade mais altas da região.

A situação nas favelas e bem incompatível com o sonho do Brasil de se tornar um país de classe média. O Rio também está sob pressão para resolver suas questões antes da Copa do Mundo de 2014 e da Olimpíada de 2016.

Resta saber se a polícia brasileira será capaz de consolidar as vitórias e expandi-las para outras cidades problemáticas. Por enquanto, os sinais são de que desta vez será diferente.

As forças de segurança prometeram trabalhar em conjunto para manter o território recuperado, em vez de apenas entrar, atirar, fazer prisões e sair, como ocorrido no passado.

Políticos em postos-chave, porém, agora parecem comprometidos com a aplicação severa da lei, partindo do prefeito do Rio ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, incluindo a sucessora dele a partir de janeiro, Dilma Rousseff. Os recursos financeiros para uma presença policial no longo prazo em áreas problemáticas também estão presentes pela primeira vez.

Empresas como Coca-Cola e o Banco Bradesco doaram milhões de dólares este ano para ajudar a financiar as operações policiais, sentindo que este é o momento para combater um problema que custa ao Brasil até 100 bilhões de dólares por ano em gastos com segurança, perda de investimentos e de produtividade, de acordo com o Banco Mundial.

Post Relacionados

Sem comentários

RSS de comentários. TrackBack URI

Deixe um comentário

XHTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Condiciones de uso de los contenidos | Responsabilidad

| Canal Brasil