Busca:

Categoria Arquivos: Problemas Comerciais

Brasil pode cortar superavit primario


Economia brasileira cresce abaixo do potencial, diz BC


O Banco Central (BC) informou nesta quinta-feira (29) que a economia brasileira tem crescido abaixo de seu potencial e que estima um “ritmo moderado da atividade econômica doméstica no curto prazo, com tendência de aceleração ao longo deste ano.” Além disso, o BC avalia que as importações estão contribuindo para a contenção dos preços no mercado interno.

Economia15“As compras de produtos externos reduz a demanda nos mercados de insumos domésticos e, dessa forma, contribui para arrefecimento de pressões de custos e eventuais repasses para os preços ao consumidor”, informou o documento.

No Relatório de Inflação, a autoridade monetária voltou a frisar que a taxa Selic vai cair para patamares “ligeiramente acima” de 8,75% ano ano e se estabilizar. O BC, de acordo com o documento, prevê crescimento de 3,5% neste ano.

Mais

Finanças do Brasil


Depois de gastar a maior parte de seu capital político combatendo a corrupção, Dilma Rousseff teve de escolher suas batalhas. Sete senadores de sua coalizão indignada já se demitiram, e outros avisam que poderão fazer o mesmo. Rousseff colocou a maioria de seus planos legislativos em espera até que as relações melhorem.

Economia9Mas ela está treinando seu poder de fogo restante no que talvez seja o maior problema de política pública do Brasil: um sistema de aposentadoria voraz, que ameaça estourar o orçamento e danificar a economia.

Em 29 de fevereiro, a Câmara dos Deputados aprovou uma reforma da aposentadoria dos funcionários públicos. Ela limitaria os planos de benefícios dos futuros empregados do governo federal em 3.916 reais, o mesmo nível que os trabalhadores do setor privado. E quem quisesse mais teria de contribuir com um fundo separado. Isso tornaria o sistema menos injusto e, em longo prazo, um pouco mais barato.

Mais

Brasil estuda retaliar EUA por suco de laranja


O Brasil considera fazer um pedido de retaliação à administração de Barack Obama e poderá levar o governo dos Estados Unidos mais uma vez aos tribunais da Organização Mundial do Comércio (OMC) por causa das barreiras ao suco de laranja nacional.

Economia11Em 2011, a OMC condenou uma barreira contra o suco de laranja brasileiro e ordenou que a Casa Branca retirasse a medida ilegal. O Brasil havia se queixado de que Washington, ao calcular medidas antidumping, usava uma metodologia que permitia que a sobretaxa acabasse sendo bem mais elevada, fechando na prática o mercado local aos produtos estrangeiros.

O governo dos Estados Unidos tinha até 17 de março para cumprir as ordens da OMC e ontem em Genebra diplomatas americanos apresentaram o que têm feito desde a condenação, o que inclui uma mudança na aplicação de casos de antidumping.

Mais

Dilma discute meios para estimular a economia brasileira


Após participar da Quarta Cúpula dos Brics, nesta semana, em Nova Délhi, a presidente Dilma Rousseff encerra a viagem à Índia com uma série de encontros com líderes políticos e empresários indianos, que tem entre os principais objetivos a ampliação e diversificação das relações comerciais entre os dois países.

Economia10

Em 2011, o comércio bilateral entre Brasil e Índia chegou a US$ 9,2 bilhões, pouco abaixo da meta de US$ 10 bilhões, um desempenho considerado bom pelo governo devido aos efeitos da crise financeira internacional.

Uma nova meta deve agora ser definida em US$ 15 bilhões até 2015.

Mais

Reação coerente da economia brasileira


No dia em que o IBGE anunciou o crescimento de apenas 2,7% da economia nacional, em 2011, refletindo o quadro internacional de estagnação e incertezas, o Banco Central do Brasil deu uma demonstração de coerência com as diretrizes da política econômica, no sentido de preservar a sustentabilidade do crescimento econômico.

80433-271

A redução da taxa básica de juros (Selic) vai proporcionar uma significativa economia de gastos do Tesouro Nacional, com o menor pagamento dos juros sobre a dívida pública, abrindo espaço para que sejam aumentados os investimentos na infraestrutura. Por outro lado, taxas de juros mais baixas podem influir na expansão do crédito, mola mestra do financiamento ao consumo das famílias e dos investimentos privados. Durante o corrente ano, a questão fundamental passa a ser o cuidado para que a inflação não fuja ao controle.

Mais

PIB do país chegou a R$ 4,14 tri no ano passado. Economia retoma crescimento e avança 0,3% no quarto tri


A economia brasileira avançou 2,7% em 2011, informou nesta terça-feira o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O Produto Interno Bruto (PIB) do país alcançou a marca de 4,14 trilhões de reais no ano passado – resultado ligeiramente abaixo do que era esperado pelo mercado, que era de 2,8%. Em 2010, a economia brasileira havia crescido a uma taxa expressiva de 7,5%, após amargar retração de 0,2% no ano anterior.

Economia11

Apesar da desaceleração acumulada no ano, o PIB do quarto trimestre já mostrava sinais de retomada, registrando alta de 0,3% ante a estagnação notada no terceiro trimestre do ano. Na comparação com o último trimestre de 2010, o crescimento é de 1,4%.

O avanço da economia brasileira foi puxado pelo aumento de 4,3% na arrecadação de impostos e a expansão dos setores produtivos. Entre os setores, a agropecuária teve maior alta, de 3,9%, o setor de serviços cresceu 2,7% e a indústria avançou 1,6%. O PIB per capita ficou em 21.252 reais – alta de 1,8% em relação a 2010.

Mais

Condiciones de uso de los contenidos | Responsabilidad

| Canal Brasil